quarta-feira, 9 de julho de 2014

Pensamentos

Quando um cão encontra um osso, não precisa de ser um grande osso como o de um pernil de porco, pode até ser um osso fraquinho, como o da asa de um frango, mas agarra-se a ele com todos os dentes e patas que tem e nunca mais o larga, nem quando o osso já está podre e escuro e cheio de dentadas e chupado até ao tutano. Os dentes e patas continuam a ferrar, a chupar, a trincar e a lamber como se o mundo fosse acabar. E quando o osso é enterrado num buraco, como se de uma doce lembrança se tratasse e até parece que o cão já não tem qualquer interesse nele e o pobre osso ficará para sempre enterrado num buraco, eis que o cão vai a correr desenterrá-lo e continua a ferrá-lo e a chupá-lo até à exaustão. Pode até aparecer outro osso maior e mais suculento com que o cão brinca durante uns segundos, mas isso passa-lhe num ápice e o velho e esgotado osso volta a ser o osso favorito daquele cão. Ser um osso velho é fodido.

Pequena nota: não se preocupem se isto não vos fizer qualquer sentido, nem para mim faz, apesar de haver a quem faça.

9 comentários:

SuperSónica disse...

Pronto então a quem lhe servir a carapuça....que faça bom proveito ;)

Never Told Words disse...

E reciclar os ossos e quem chupa e trinca e lambe os ossos?

Adolfo Dias disse...

Existem aqui passagem de tamanho erotismo que uma pessoa até se esquece que se está a falar de um osso.
Chupar, ferrar e lamber... tirando aquela parte um bocado nojenta em que depois de enterrado num buraco (vá-se lá saber qual buraco eheheh) ele o desenterra e volta a chupar e a lamber.
Depois dizem que o cancro labial está a aumentar. Pudera, a lamber e a chupar coisas fartas de serem enterradas em buracos (vá-se lá saber que buracos... eheheh).
Próc tavia de dar, Maria. eheheh

Miguel Pereira disse...

está aqui uma bela analogia, uma bela forma de expressar que o que gostamos deve ser preservado sempre :)

http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

estrela disse...

bom se para alguém tem sentido, óptimo!!!

Isy disse...

Pode ser uma boa metáfora para muitas coisas na vida...

Bjxxx

maria umbelina disse...

SuperSónica,
é mesmo isso ;)



Never,
olha, nem sei :P


Adolfo,
o meu próximo passo é tornar-me escritora de romances de cordel :P



Miguel,
também pode ser visto desse ponto :)



estrela,
é bom sinal :P



Isy,
pode sim senhora :)

Canca disse...

Os meus cães (quatro) é que não iam nisso, se há osso fresco eles largam logo o velho, mas há por aí muita espécie de cão... :P

Beijos

maria umbelina disse...

Canca,
tens quatro cães?? Não dão valor aos ossos antigos :P
Beijinhos