quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Diálogos com o meu paizinho

Já deviam ter saudades destes episódios, ou então não, mas finjam que sim! :p
Oras, toca o sino a defunto e quando isso acontece é imperativo saber quem é o finado. Como não estou no trabalho, mandei sms a alguém que poderia saber. Passados uns segundos:
Pai: então, já sabes quem morreu?
Eu: não. Porquê? Estás a morrer?
Pai: se estivesse a morrer não estava aflito porque depois encontrava-me lá com ele e já sabia quem foi!

E pronto! Passar bem :p

9 comentários:

Maria Varredora Pau de Vassoura disse...

é a lógica da batata....lol

Também moras numa terra pequena como Alguidares, em que toda a gente se conhece? :)

Canca disse...

Finalmente deste sinal de vida. :P

Beijos

JS disse...

Os pais têm sempre resposta para tudo. ahahah
Ele tem plantado muitas couves nas rotundas? ahahah

Miss Purple disse...

Ahahah essa lógica tá o máximo :)

Jedi Master Atomic disse...

loooool

Gosto do teu pai :P

maria umbelina disse...

Maria,
para o bem e para o mal, também moro numa terra assim :)



Canca,
de vez em quando desapareço, mas acabo sempre por voltar ;)



JS,
o meu tem! Couves nas rotundas, como é que ainda te lembras disso?
Nas rotundas não, mas no eirado plantou algumas ;) Não vieram foi a tempo do Natal :(



Miss Purple,
é a lógica do meu paizinho! :D




Jedi,
eu também ;)



JS disse...

Tenho memória de elefante pá.
Olha, se hoje me sair o Euromilhões, vou aí acima e compro uma rotunda para o teu pai plantar couves e batatas. Não sei se a terra aí é boa para plantar o bacalhau, por isso ficamos só pelas couves e batatas. ahahahah

Til disse...

Afinal morreu alguém?

maria umbelina disse...

JS,
ok, se ganhares não te esqueças, que eu sempre quis ser herdeira de uma rotunda! :p



Til,
infelizmente, sim :(