segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

O maior exercício físico dos últimos meses (e isto já foi em dezembro)

Antes demais um pequeno enquadramento. Para ir para as aulas há duas entradas para o campus, a principal e outra pelas traseiras que basicamente é um caminho de cabras onde só em alguns sítios dois carros conseguem passar um pelo outro. Ora bem, num dia de muita chuva Umbelina Maria teve de deixar o boguinhas perto dessa tal entrada porque não havia lugar mais perto, tudo bem lá fui eu para as aulas. Ao vir embora já que estava perto dessa entrada que vai pelo caminho das cabras decidi sair por lá. Que fui eu fazer?!?! Ao passar o portão levo logo com um carro em sentido contrário. Toca a recuar devagarinho até até um sítio onde o outro charango pudesse passar e entrar. Ok, tudo bem, lá continuei eu no caminhito das cabras, quando numa curva me aparece uma carrinha com um gajo muito do impaciente! Ora bem, um caminho estreito, noite escura, chuva a potes, pouca iluminação, espelhos laterais cheios de gotas de chuva, pára-brisas embaciado e ainda em processo de desembaciamento, e eu a ter de recuar. Sim, porque o último a chegar ao local é que deve recuar, pelo menos foi o que eu aprendi na escola de condução, podemos considerar que chegamos ao mesmo tempo e o fulano limitou-se a esperar que eu recuasse. Tudo bem, eu sou uma moça simpática e comecei a recuar, muito, muito devagarinho, que isto de andar de marcha atrás com pouca visibilidade é coisa para ir fazendo aos poucos. Ora, eu recuava 10 cm o gajo avançava, sempre a dar-me com os médios na fronha, recuava mais um bocadinho lá estava o gajo em cima do meu carro, acho que se não desse cabo do charango dele me abalroava, mas pronto. Para tornar tudo mais emocionante ainda começo a ver as luzes de outro carro a virem atrás de mim, felizmente conseguiu avaliar a situação e deixou-se estar quietinho. Lá continuei eu a recuar, e o gajo em cima de mim, a recuar e o gajo em cima de mim, até que finalmente recuei até um ponto em que já era possível o trucidador passar por mim e lá foi ele. Ufa! Lição retirada disto tudo, não te metas em caminhos das cabras e não precisas de correr para suar! :P

14 comentários:

JS disse...

Quem se mete por atalhos, mete-se em trabalhos.
Uma vez tive de recuar uns 300 metros numa azinhaga. O pior é que fui eu e mais a fila que estava atrás de mim, porque aquela azinhaga era por onde toda a gente enfiava para fugir dos engarrafamentos.
Naquele dia dois camelos tinham chocado e o engarrafamento foi ali. eheheheh

Lia disse...

A minha pergunta é.... Se dois carros vão em movimento, em sentidos opotos e passam os dois no mesmo sitio, COMO É QUE HÁ UM QUE CHEGA PRIMEIRO QUE OUTRO? Eu sei... eu sei que é o que se dá na escola de condução, mas sempre tive esta dúvida... :$ ahah

Dora disse...

Estás feita uma Fitipaldi!

Katya Pereira disse...

Caso para dizer n te metas em caminhos apertados lol
Bjs*
http://se-tu-saltas-eu-salto.blogspot.pt

Pérola disse...

Com calma e cuidado tudo se faz,mas há caminhos que não precisamos de experimentar para saber o quão são maus.

Beijos

Pedro Sampaio disse...

Por vezes aprendemos mais rápidso nestes momentos, ahah :b

Pedro Sampaio disse...

*rápido

Never Told Words disse...

Eu teria esperado que o outro charango recuado :p é que não hesitava.. ele se quisesse que saisse do carro e viessa falar cmg loool

Miguel Pereira disse...

Isto quando se faz uma manobra dificil, arranjamos maneira de perder logo meio quilo, não há melhor exercicio físico ahahahah Acho que tiveste bem, demoraste o tempo que te sentiste confortável e isso é que é preciso :)

http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

Teresa Isabel Silva disse...

Detesto esse género de pessoas... Bem pelo menos aprendeste uma lição!!! Os caminhos de cabras nunca são bons para se andar neles!

Bjxxx

SuperSónica disse...

Ó eu aqui! Andas fugida é? ;)

Maria Umbelina disse...

JS,
pois, os ditados servem para alguma coisa :P



Lia,
isso é uma excelente questão...para os instrutores de código :)




Dora,
um autêntico ás do volante! Saiam da frente! :P




Katya,
não deviam era haver caminhos assim estreitos :P
Beijinhos




Pérola,
pois, mas às vezes dá-me uma travadinha e quero ver in locco :)
Beijinhos



Pedro,
aprendi mas ainda levou tempo :P



Never,
devia-o tê-lo feito apanhar chuva! :P




Miguel,
se fosse ao meio quilo de cada vez, não me importava nada :P




Teresa,
se são de cabras ninguém nos manda meter lá, isso é verdade :)
Beijinhos




SuperSónica,
olá!!! Teve de ser :)

Carminho disse...

Atalhos são sempre atalhados... :-)

Maria Umbelina disse...

Carminho,
e acanhados também :)