quarta-feira, 5 de março de 2014

Depois desta capacidade de argumentação como posso eu resistir?

Colega que teve bebé e voltou de licença, um dia de manhã vira-se para mim "tenho de te mostrar a minha filha para te dar vontade de ter uma!" ok, quão errado é este diálogo dirigido à minha pessoa? Muito! De seguida outra colega começa a falar dos bebés e dos partos e coiso, até que a conversa descamba, não é que até aí estivesse grande coisa, mas quando a tal colega que me queria mostrar a filha, diz que saiu da maternidade cheia de dores, que só chorava e que tinha de andar de gatas e que dar de mamar era horrível, eu pensei, "sim, vou já fazer um bebé! Vou tirar o resto do dia e dedicar-me só a isso, aliás, não volto enquanto não estiver grávida!"

8 comentários:

Pedro Sampaio disse...

Realmente uma conversa para te motivar, sem dúvida, ahah :)

Miguel R disse...

maravilhas de ser homem xD.
Eh pah, mas quando me mostram fotos de recem nascidos, parece-me tudo igual, com cara de joelho e vermelhos que só eles.

Luisa P disse...

Onde eu trabalho tb já houve várias conversas desse género.
Mas tem calma, cada caso é um caso, por isso vai fazer filhos!

Never Told Words disse...

Fazer um bebé não é a mesma coisa que ter um bebé :p eheh

JS disse...

Portanto, como isto foi escrito no dia 5, presumo que já estás grávida.
Desejo-te uma hora feliz. eheheheh

Maria Umbelina disse...

Pedro,
a moça até começou bem, mas no fim, descambou completamente! :P




Miguel,
também tinha de ter alguma coisa boa vocês homens! :P
Para mim também é tudo igual, feinho :P





Luisa,
eu do que oiço no trabalho, e não é só de partos, é mesmo de outras questões relacionadas com a maternidade, vou mas é limitar-me a fica quietinha :)




Never,
se ter um bebé fosse como fazer um talvez houvesse mais bebés :P




JS,
ainda não sei, acho que ainda é cedo para saber, mas obrigadinha :P

Cat's disse...

haha...para quem queria convencer esqueceu-se de ocultar as partes dolorosas da maternidade :P

Maria Umbelina disse...

Cat´s,
eu dessas já ouvi falar tanto que já nem me interessa muito. O engraçado foi o rumo que a conversa levou :P