quarta-feira, 5 de março de 2014

Garantia real ou como parecer (só parecer) um crânio

No outro dia numa aula de Comercial o professor citou um artigo que mencionava a "garantia real", e perguntou se alguém tinha dúvidas sobre o que isso era. Ninguém se manifestou e ele presumiu que somos todos uns grandes crânios e continuou. Eu, pessoalmente não sabia e fiquei a sentir-me muito burra, porque ao ver que mais nenhum colega manifestava dúvida, eu seria a única a não saber. Mais tarde, quando já estávamos reunidos no bar, descobrimos que afinal ninguém sabia, e para além de não sabermos o que significava nem sequer tivemos coragem de perguntar. 

10 comentários:

Pedro Sampaio disse...

Por acaso já me aconteceu isso também :)
r: Oh, obrigada, e sim espero que o faças isso. Alguma coisa, podes apitar*

Margarida disse...

A quem já não aconteceu isso? :)

SuperSónica disse...

Mas então se ninguém sabia, porque não bombardearam o prof com perguntas?

Miguel Pereira disse...

Isso acontece milhões de vezes, fica todo a gente com vergonha e ninguém esclarece as dúvidas. No final, acabam todos por perceber que ninguém tinha percebido patavina...

http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt

Jorge disse...

É tipo uma hipoteca. As garantias reais servem basicamente para garantir que o devedor garanta o cumprimento de determinada obrigação por meio de um bem.
Beijinho
:))

Jorge disse...

É tipo uma hipoteca. As garantias reais servem basicamente para garantir que o devedor garanta o cumprimento de determinada obrigação por meio de um bem.
Beijinho
:))

JS disse...

Burros armados em espertos.

Oube lá, no meu tempo os carros num tinham retrobisores exteriores, pá.
A sério. :)

Maria Umbelina disse...

Pedro,
então somos dois crânios! :P




Margarida,
a mim já algumas vezes e provavelmente, pelo menos uma vez na vida, deve ter acontecido a todo o mundo :P




SuperSónica,
talvez pelo medo de parecermos ignorantes. Por uma estupidez mesmo!




Miguel,
não é uma boa estratégia e quem se lixa somos nós.



Jorge,
obrigada pelo esclarecimento :)
Beijinho




JS,
verdade! Verdadinha!
Eu acredito em ti home, o meu primeiro popó era velho mas já tinha retrovisor, só não tinha o espelho exterior do lado direito, para veres como era novo :P

Katya Pereira disse...

mas não deve ser vergonha nenhuma perguntar
ninguém nasce ensinado.
bjs*

http://se-tu-saltas-eu-salto.blogspot.pt/

Maria Umbelina disse...

Katya,
pois não devia, mas às vezes dá para isto.
Beijinhos