quinta-feira, 12 de junho de 2014

O meu novo guilty pleasure

É este programa. Gosto dos fulanos, que são super engraçados, os ensinamentos do Rhukus são qualquer coisa, as histórias e as más tatuagens são de rir, mas acima de tudo, o resultado final é espetacular. Saem dali tatuagens que são autênticas obras de arte, espetaculares, ninguém diz que estava por baixo uma qualquer pirosice.

7 comentários:

JS disse...

Onde é que isso dá?...

Quer dizer, andas meio ano sem pôr os pés no blog e hoje começaste a postar de empreitada... xD

Sofia disse...

Nunca tinha ouvido falar.
Fiquei curiosa!

maria umbelina disse...

JS,
dá no biography.
Eu sou assim, umas vezes tudo, outras vezes nada :p



Sofia,
é muito engraçado e as tatoos ficam espetaculares :)

Dora disse...

Mas qual o nome do programa?

Boboquinha disse...

Só vi pelas apresentações mas não acredito no conceito. Já vi alteração de tatuagens e acho que sempre dá para perceber que algo esteve por ali, até porque a maioria tem de fazer um desenho maior para ocultar o anterior.

Para mim o fator permanente das tatuagens não faz qualquer sentido e a existencia de programas como este só o comprovam. Quando estas pessoas fizeram as suas tatus acharam-se as maiores do mundo, disseram que nunca iam se arrepender, adoraram o resultado. Volte face anos depois é a coisa que mais detestam em si.

Boboquinha disse...

Tens a Angelina Jolie, que apagou a sua, tens o Jonny Deep que teve de alterar a sua mas que nem foi muito longe no ato porque aquilo doi mais a tirar que a colocar. Ele tinha Winona Forever e agora tem Wino Forever (sempre bêbado) o que é uma coisa L I N D A de se ter tatuado no corpo. Está visto que estas pessoas sabiam o que estavam a fazer quando se tatuaram em primeiro lugar, não é??? (ironia)

maria umbelina disse...

Dora,
o programa chama-se "maldita Tatuagem". Dá no biography channel.



Boboquinha,
do que dá no programa, nem vês que esteve ali uma coisa horrorosa antes. Claro que quem faz tatoos tem de ter em atenção a localização, o desenho e a noção de que é para sempre. Este último ponto, pelo que se vê no programa, é o que falta a muita gente.
Tatuar nomes, sinceramente, não gosto, então de mulher/marido, namorado/a, fujam dessas ideias. O amor acaba, mas a tatuagem fica.