quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Um calhau na cabeça ainda era pouco

Há pessoas que me tiram do sério de tão obtusas, complicadinhas e picuinhas que são. Felizmente não são muitas, senão estava lixada. Uma fulana pediu prolongamento de horário para a sua criança, porque é uma pobre desempregada, divorciada, cujo ex não paga a pensão de alimentos, logo vive sem quaisquer rendimentos, ok ninguém vive tanto tempo sem ter uma pequena fonte de dinheiro, e a senhora não tinha aparência de pobre que vive debaixo da ponte. Foi dito o valor que teria a pagar pelo serviço pretendido, valor esse que não chega a 30,00€ mensais. Olhem, foi a escandaleira, porque como é que ela, uma pessoa sem rendimentos ia pagar tanto dinheiro. Ainda lhe expliquei que mesmo que não tenha rendimentos terá sempre de pagar algo pelo serviço prestado, escandaleira novamente porque como é que uma pessoa sem rendimentos ia pagar tanto dinheiro. No meio de tanto disparate, a criatura sai-se com "se é para pagar tanto dinheiro os meus pais vão levar e trazer a menina!", ok, respira-se fundo, conta-se até mil e responde-se, "ainda bem que tem essa oportunidade!". O que é que há de errado nisto, ora vamos lá começar! 1º se está desempregada, não precisa de prolongamento porque tem disponibilidade para ir levar e buscar a menina à escola; 2º se está desempregada e não tem rendimentos, não irá gastar o que não tem num serviço de que à partida não necessita; 3º se tem pais disponíveis para irem levar e buscar a neta à escola, não está tão desempregada quanto isso. Acho que já expus os pontos todos. É pena ser proibido mandar este tipo de gente complicadinha para o c*#$&?o mais velho. Em vez disso temos de lhes tentar explicar, de modo muito básico, para poderem perceber como é que as coisas funcionam. E sabe Deus que às vezes até um desenho faria falta! Mas a cereja no topo do bolo é que a senhora não é nenhuma analfabeta, porque quando vemos que são pessoas mais simples, a abordagem tem de ser diferente. Mas nãoooo, a criatura é tantantantan, professora!!! Posso estar a ser preconceituosa ou obtusa como a criatura, mas eu esperava mais de uma pessoa com essa profissão. 

6 comentários:

Never Told Words disse...

Anda tudo maluco! Devias poder perguntar-lhe como é que nao pode ir buscar a filha seestá desempregada.. ia adorar a resposta tenho a certeza!

Maria Varredora Pau de Vassoura disse...

Não imaginas o que passo aqui na Loja das Fazendas. É isso a multiplicar por 10!
Haja paciência! Rsss...

Miss Purple disse...

Ai senhores.. eu bem digo, cada vez mais fico parva com estas pessoas! Anda tudo louco...olha desempregada e precisa de prolongamento de horário e que os pais vão buscar a miúda...

Miss C. disse...

Então mas se a sra está desempregada porque é que quer que a filha fique mais tempo na escola?

who am I? disse...

Mais depressa fazias uma pessoa simples e com pouca instrução perceber essa realidade, do que alguém que só é cego porque não quer ver.
Por estas e outras, é que eu nunca poderia ter um emprego de atendimento ao público. É que eu mandava-a mesmo chatear o carrilho mais velho. eheheh

maria umbelina disse...

Never,
o motivo dela é que a qualquer momento pode ser chamada para trabalhar, e foi- lhe dito que quando assim fosse era só dizer, mas a criatura é chata! Balha- me Deus!



Maria,
estou a ver que a tua loja das fazendas é pior que a minha :p
É preciso paciência em doses astronómicas!



Miss Purple,
pois, vá- se lá perceber esta gente!




Miss C. ,
é o que disse à Never. A sra. diz que pode ser chamada. E nem sequer é na escola, é para o ATL que funciona até às 19. Enfim!



who am I,
também acho que sim! E a experiência já me mostrou que os supostamente mais instruídos são os piores! Credo! Tu no atendimento ao público devias ser lindo de ver! :p